Como produzir telhas ecológicas

Em tempos de pensar no meio ambiente e em como podemos contribuir para a preservação dele, diversas soluções mirabolantes aparecem todos os dias e nós somos bombardeados com condutas e atitudes que deveriamos tomar para “salvar o planeta”. No meio desse emaranhado de novidades, fica difícil filtrar o que, realmente, é interessante e o que não passa de conversa furada. Mas difícil ainda, é encontrar nosso papel nesse cenário todo e descobrir o que está a nosso alcance.

Seguindo esse pensamento e procurando uma maneira verdadeiramente útil de preservar o planeta e poupar seus recursos, foram desenvolvidas as telhas ecológicas, fabricadas de fibras naturais ou materiais reciclados, que trazem diversas vantagens para o meio ambiente, tanto quanto para o consumidor.

Para entender melhor como funciona a produção dessas telhas ecológicas, usaremos como exemplo um material reciclável, como o papel. O material é diluído em água quente e centrifugado. Um procedimento padrão em qualquer processo de reciclagem, para a retirada de sujeiras que peraneçam nele. Após isso, o material é exposto a mais um aquecimento, para eliminar a água que ainda esteja presente, e esticado, para que, logo depois, receba uma camada de pigmentação orgânica e seja moldado, recebendo a forma final, todo ondulado, pelo qual é conhecido.

O próximo passo é cortar as telhas e mergulhá-las em betume, para aumentar sua resistência e impermeabilizá-las. Isso diminui a absorção de água, mantendo sua leveza e durabilidade.

É um processo cuidadoso e praticado apenas por empresas especializadas, mas cabe a você, que se pergunta como poderia ajudar na preservação do planeta, investir na utilização de materiais como as telhas ecológicas, feitas com redução de recursos sem perder a qualidade. Esse tipo de contribuição, sim, vale a pena!

Artigos Relacionados:

Consulte outros artigos da Distel Telhas sobre Telhas Ecológicas.

Compartilhe

Faça uma pergunta
0 Perguntas
Pergunta:

*